As quatro disciplinas da Metodologia Lean

Na prática, as organizações que se renovam buscam executar com excelência quatro disciplinas essenciais de gestão.

As empresas seguem essas disciplinas de uma forma ou de outra. Embora não representem o universo da “boa gestão”, quando os líderes projetam sistemas que aplicam essas disciplinas de forma eficaz, elas se reforçam mutuamente para criar uma organização que gera consistentemente valor para todas as partes interessadas a partir dos recursos disponíveis.

Quanto mais a organização aprende com relação a cada uma das quatro disciplinas, mais rapidamente entra no sistema aprendendo e melhorando. Vamos a elas:

Entregar valor de forma eficiente ao cliente. 

A organização deve começar entendendo o que os clientes realmente valorizam – onde, quando, como e por que. Ela deve ser configurada para que possa entregar exatamente esse valor com o menor número de recursos possíveis, coordenação melhorada, sem redundâncias e com qualidade em todos os processos. O ciclo de ouvir e responder nunca termina; diante da evolução do cliente novas oportunidades se revelam para atacar o desperdício, criar novos valores e gerar vantagem competitiva.

Permitir que as pessoas alcancem o máximo de seu potencial. 

As organizações que obtêm o máximo de seus funcionários fornecem mecanismos de apoio para que possam realmente dominar seu trabalho, seja na linha de frente ou na sala de reuniões. O espaço físico renovado promove a colaboração; as técnicas de gestão a vista permitem que todos vejam o que precisa ser feito; o treinamento direcionado constrói recursos; e, os simples “auxílios de trabalho” reforçam os padrões. Essas e outras mudanças permitem que os funcionários tenham seu próprio desenvolvimento.

Descobrir melhores maneiras de trabalhar. 

À medida que clientes, concorrentes e os contextos econômicos e sociais mudam, toda a empresa deve pensar continuamente em como as atuais formas de trabalho e gestão poderiam melhorar. Como orientação a essa investigação, as pessoas precisarão ter uma noção clara do que “melhor” significa; ou seja, o ideal que a organização está buscando, uma visão nua das condições atuais e a capacidade de trabalhar com outras pessoas para fechar lacunas sem medo de represálias. A identificação e a resolução de problemas devem se tornar parte da descrição de todos os trabalhos, apoiados por estruturas que sejam garantias para os problemas fluírem para pessoas capazes de resolvê-los.

Conectar estratégia, objetivos e propósito significativo. 

As organizações que operam a partir de uma direção clara perduram. Uma visão do que a organização é, por sua vez, molda sua estratégia e objetivos de forma a dar sentido ao trabalho diário. Em todos os níveis, começando pela direção, os líderes articulam estratégia e objetivos de maneira que seus liderados possam entender e apoiar. A etapa final alinha objetivos individuais à estratégia e visão, com o resultado de que as pessoas compreendem plenamente seu papel na organização e por que isso é importante.

À medida que a experiência da organização com o sistema se aprofunda, suas capacidades se fortalecem naturalmente. Ao mesmo tempo, a gestão Lean promove uma cultura que estimula a reavaliação contínua. As organizações mais comprometidas conduzem regularmente avaliações bem estruturadas de sua maturidade na gestão Lean, dando-lhes feedback sobre seu progresso em todas as quatro disciplinas, enquanto identificam oportunidades para refletir e melhorar.

 

Converse com um Especialista. Agende uma visita.

Deixe uma resposta