Diversidade e Inclusão nas Empresas

Em 2015, McKinsey realizou pesquisa sobre Diversidade e apontou interessante e relevante conclusão: 15% das empresas pesquisadas com diversidade de gênero tem mais propensão a terem perfomance superior, e 30% delas com diversidade étnica são mais propensas a obter retornos acima da média. “A diversidade é provavelmente um diferencial competitivo que, ao longo do tempo, transfere market share para as empresas mais diversificadas”.

Entre os motivos que aos quais se atribui essa diferença de performance financeira estão a qualidade das decisões que melhora com a diversidade (interação entre pessoas de diversas origens); aumento de produtividade (ambientes em que existe diversidade e inclusão são mais felizes e as pessoas trabalham mais e melhor; redução do absenteísmo; e efeito reputacional (80% dos tomadores de decisão são mais sensíveis a comprar produtos e serviços de empresas que tenham políticas consistentes de inclusão e diversidade.).

Outros efeitos são a redução de gastos com indenizações e litígios. Temos visto aumento significativos de ações individuais de integrantes de grupos dito vulneráveis que sofreram assédio ou tiveram direitos extrapatrimoniais violados, algo que impacta significativamente nos resultados da empresa.

O Desafio

O ambiente corporativo passou a coexistir em seu ambiente com a diversidade (tem a ver, de forma objetiva, com proporcionalidade) e inclusão (aqueles ambientes que dá ao empregado a oportunidade dele exercer plenamente a sua identidade sem que se sinta prejudicado ou preterido nas oportunidades de crescimento); embora conceitos diferentes, mas que andam juntos e assim devem ser tratados para serem efetivos. Para que um materialmente exista, vai depender obrigatoriamente do outro.

O grande desafio passou a ser a relação de diversidade e inclusão com compliance, um conjunto de regras e posturas éticas de uma organização. Hoje, compliance não se resume à legislação anticorrupção, concorrência e políticas internas para tratar de conflitos de interesses. Está indo muito além.

Se a corrupção pode trazer consideráveis prejuízos e gerar altos riscos à empresa, questões que envolvem diversidade e inclusão também podem condenar uma companhia a pagar vultosas quantias por dano moral coletivo. Isso é muito sério. A questão da diversidade e inclusão é a bola da vez para o compliance.

Entretanto, o progresso das iniciativas de diversificação tem sido lento e as empresas ainda se mostram hesitantes sobre o modo mais eficaz de utilizar diversidade e inclusão para favorecer suas metas de crescimento e de criação de valor.

 

Converse com um Especialista. Agende uma visita.

Deixe uma resposta