Inovação é sobre o que você não sabe, sempre.

“Não é o que você não sabe que mata você”, Mark Twain disse, “é o que você sabe com certeza que não é verdade” e esse é o verdadeiro dilema do inovador.

A inovação, necessariamente, é sobre o futuro, mas tudo o que podemos realmente saber é sobre o passado e parte do presente. É sempre um ato de equilíbrio permanecer fiel à sua visão e reexaminar suas suposições.

Se você fosse a um investidor e dissesse que queria começar um negócio, mas não tivesse nenhuma ideia sobre a tecnologia, o cliente ou o ambiente competitivo, provavelmente não conseguiria ir muito longe. O incrível é que assim todos os negócios começam. Você tem algumas suposições, muitas das quais serão provadas erradas e você terá que se adaptar.

Não temos como saber o que viável até que realmente tenhamos uma chance; infelizmente, uma ideia nunca pode ser validade de trás para frente, apenas para a frente. É por isso que os que têm sucesso aprendem a testar novas ideias, ver o que acontece e aprender até encontrar algo que realmente funcione. “Inovação nunca é sobre o que você sabe, mas o que você não sabe” – Greg Satell, autor do livro Mapping Innovation.

A inovação real sempre tem o usuário final em mente e cria algo que irá atender às suas necessidades e resolver seus pontos de dor. Os melhores inovadores vêem como os clientes realmente interagem com produtos e serviços para encontrar pontos de dor e criar o produto de seus sonhos. A verdadeira inovação entende o que os clientes precisam e empurra para além do que eles ouvem para fornecer a melhor solução possível.

Empresas devem nascer com mindset inovador.

Pergunte ao Especialista. Agende uma conversa aqui.

Deixe uma resposta