Just Start – Apenas Comece

Se o mundo é complexo e está sempre se transformando, o empreendedorismo necessariamente precisa estar alinhado a este mundo e ser capaz de antecipar melhorias, adaptações e ajustes.

Existem traços de personalidade e caráter que facilitam e influenciam o perfil empreendedor como coragem, ousadia, paixão, dedicação e persistência. Mas esses são como impulsionadores e não suficientes para que o empreendedorismo possa realmente acontecer.

Existe um jeito de fazer que interage diretamente com um jeito de ser, passando pelos filtros de visão de negócios, gestão e colaboração, propósito e ambição, a partir de um método de estruturação de pensamento e ação. Este método tem quatro práticas interdependentes: a da empatia, da criação, da experimentação, da imaginação. E, como elo central, a prática da reflexão.

Na Babson College em Massachussetts, nos EUA, com histórico de 40 anos de estudos, debates e incentivo ao Empreendedorismo, nasceu a proposta do Método do Pensamento e Ação Empreendedora, coordenada pelo Professora Heidi M. Neck.

Um método que pode ser praticado para abraçar e confrontar as incertezas, ao invés de evita-las. Ele enfatiza mais ações inteligentes frente ao planejamento. Não há garantia de sucesso, mas a prática pode oferecer vários ganhos, como falhando cedo possibilitará melhores informações para incorporar no próximo experimento ou ação e você gostará de iniciar experimentos com várias novas ideias simultaneamente. Em outras palavras: quanto mais cedo você tentar e errar mais cedo aprimorará seu próximo passo com melhores informações.

Há dois fundamentos lógicos para o Método: a previsão e a criação. Prever requer passar sobre e analisar informações existente com o objetivo de prever o futuro. Criar está mais relacionado com a ação de coleta de novos dados, reais e relevantes para criar o futuro.

A educação tradicional, a necessidade de encontrar a resposta correta e a constante necessidade de mensurar e avaliar tem inibido nossa criatividade natural.

Portanto, a boa notícia é que nós nascemos com essa habilidade. A melhor notícia é que você ainda pode destravar essa habilidade hoje. A má notícia é que você não tem escolha no mundo de hoje. Você precisa praticar o CRIAR!

Por sua vez, o Método envolve 7 componentes:

  1. Desejo. Para ser bem sucedido na criação e construção de um novo negócio, uma nova estratégia, um novo produto, ou algo radicalmente novo é necessário o desejo – você tem que ter um forte sentimento de querer criar algo;
  2. Iniciar com um Propósito. Aqui você quer começar com o que você tem e não com o que você precisa. Responda: Quem sou eu? O que eu sei? Que eu conheço? As respostas ajudarão você a entender sua base de recursos atuais que poderá ser utilizado para ação imediata.
  3. Pagar apenas pelo que pode perder. Deixar uma zona de conforto é sempre percebido como perigoso, mas o risco é relativo. O que pode ser de alto risco para um, pode não parecer alto riso para outro; assim, pode ser bastante difícil de calcular o risco e usá-lo como um critério válido de decisão. Desta forma, ao invés de calcular o risco, pense em termos do que você está disposto a perder (perdas aceitáveis). Quando você souber o que você está disposto a perder a fim de dar determinado passo em direção a ação, não há risco e você estará no controle completo.
  4. Envolver outras pessoas em sua jornada. O método é sobre colaboração e cocriação do que competição e cooptação. Compartilhar ideias e envolver outros em sua jornada aumentará sua base de recursos, expandirá as possibilidades disponíveis, validará sua ideia e expandirá o propósito.
  5. Tome uma pequena ação. Uma vez preparado aos componentes de 1 a 4, é hora de tomar uma ação. Nada drástico… a primeira ação é justamente um pequeno começo para você descolar.
  6. Construir sobre o que aprender. Avalie o desempenho de sua ação. Tenha em mente que uma ação rápida não é sobre o querer “matar” a sua nova ideia; trata-se melhorar sua ideia. Não há resposta certa ou errada nesta fase, apenas a melhor. Espere e abrace os contratempos e celebre a aprendizagem. “Aumente sua taxa de falha”.
  7. Reflita e seja honesto com você mesmo. Surge sempre uma pergunta: Quando eu sei quando devo parar ou continuar? A resposta é fácil. Sair só quando você já sabe que não há mais o desejo ou se você excedeu a sua perda aceitável.

O Método do Pensamento e Ação Empreendedora é para ser repetível e escalável. Quanto mais você pratica mais você vai descobrindo que suas perdas aceitáveis mudam (geralmente aumentam) com cada ação. Por quê? Sua ideia recebe maior validação, você vai adquirindo uma base sólida e crescente de conhecimentos, mais pessoas se juntarão a sua equipe, seu estoque de recursos começará a aumentar, e a confiança na sua capacidade de agir cresce exponencialmente.

 

Converse com um Especialista. Agende uma visita.

Deixe uma resposta