Qual Modelo de Negócio do Futuro?

As empresas atuam hoje em um ambiente muito mais complexo e competitivo do que em qualquer outro momento da história. Os mercados estão cada vez mais interligados, as fronteiras das organizações mais permeáveis e a tecnologia, fazendo um convite constante as corporações a reverem seus atuais modelos de negócios.

Diante desse momento, os pilares de sucesso de uma organização precisam de uma nova roupagem, mais contemporânea, ágil, suscetível a mudanças rápidas para atender demandas e inovações que surgem a cada momento na vida das empresas e das pessoas.

O modelo de negócio ideal para a empresa do futuro não tem uma definição única. Mas, um mandato podemos afirmar: as pessoas precisam estar no centro da estratégia. Os bens que importam hoje e a longo prazo são menos propensos a serem bens físicos e muito mais provável que sejam intelectuais e humanos. Assim, propriedade intelectual, conhecimento, confiança e relacionamentos precisam ser foco de atenção porque pessoas e conhecimento estão emergindo como os mais valiosos tipos de ativos.

Fluidez e grande capacidade de adaptação também faz parte do perfil de modelo de negócio do futuro. Na prática isto significa ter estruturas, processos e pessoas que se adaptem com velocidade. Nada disso é muito simples, porém é decisivo para que as organizações avaliem como estão agindo em relação aos seus principais pilares:

. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL. Ela não pode ser engessada, nem verticalizada e menos hierarquizada, permitindo maior interação entre as equipes. Equipes devem ter seus membros em permanente comunicação para troca de experiências, construir e buscar soluções em conjunto. Deve existir incentivos para compartilhar ideias e opinar. As equipes devem ter nova postura trabalhando em projetos de melhoria e inovação, com profissionais de diferentes perfis com liderança para orientação e ajuda para alcançarem resultados desejados, alinhados com a cultura e propósito da organização.

. PROCESSOS. Devem ser simples e menor distância para o ponto de solução. Devem ser definidos e automatizados com inteligência de dados para fluírem sem atritos. Menor interferência humana é o desejável para otimizar e monitorar, com eficiência e em tempo real.

. PESSOAS. Os líderes devem mudar o seu estilo para foco em coaching e resolução de problemas, incorporando propriedades em suas equipes. Isso requer a garantia de uma cultura com maior colaboração, maior participação e aceitação de responsabilidades a riscos

É comum quem está envolvido no dia a dia da empresa não enxergar a necessidade de mudanças no curto prazo, ou porque não foram tão atingidos pelas transformações, em especial nos aspectos financeiros, ou por desconhecimento e não avaliação do impacto que a tecnologia pode causar nos negócios. O maior risco é a empresa acordar tarde demais e já ter sido devorada pela velocidade das transformações no mundo empresarial.

Com um diagnóstico profundo e com ajuda externa, podem sair de uma situação de dificuldade para geração de resultados, implantando uma nova cultura organizacional.

 

Converse com um Especialista. Agende uma visita.

Deixe uma resposta