Riscos e Incertezas nas Tomadas de Decisão

O ser humano é levado a tomar qualquer tipo de decisão, mesmo em situações que envolvam riscos ou incertezas. Não vivemos num mundo perfeito. Por não existir o domínio completo de toda a informação pelos gestores, é parte do jogo que decisões podem não solucionar o problema ou não chegar ao resultado desejado.

Nesse misto de risco e incertezas as tomadas de decisões instigam analisar todos os níveis possíveis de alternativas. Um caminho que os líderes buscam é tomar decisões rápidas, corretas e abrangentes. Normalmente, as escolhas buscarão minimizar perdas, maximizar ganhos e criar uma situação em que comparativamente a quem decide julgue que houve ganho entre o estado da natureza em que se encontrava e o estado em que irá encontrar após implementar a decisão.

Um Ponto Cega a Evitar

Conforme um executivo sobe na carreira, crescem o receio e as incertezas por parte de seus colaboradores sobre o tipo de informação que será levada a ele. A tendência é construir informações majoritariamente com fatos positivos. Ninguém quer tornar-se mensageiro das más notícias, e todos querem ser percebidos como competente.

Ou seja, líderes têm pontos cegos: afastados das operações rotineiras da empresa e com as informações filtradas pelos subordinados, acabam tendo uma visão parcial e enviesada do que acontece. Para enfrentar essas situações, sugerimos:

  1. Criar mecanismos que assegurem que a organização como um todo seja ouvida;
  2. Buscar constantemente as perspectivas inconscientes nas informações recebidas pelos seus subordinados (e se questionar sobre suas próprias);
  3. Combater as tendências com fatos e dados que refletem o verdadeiro cenário na organização.

Claramente, tomar decisões baseadas puramente na intuição da liderança é uma decisão arriscada e pode direcionar foco e esforço para temas errados. Ouvir as pessoas em busca da verdade, no entanto, pode até ser doloroso, porém, além de dar um panorama real dos desafios a serem enfrentados, tem um importantíssimo efeito colateral reconhecido pela ciência comportamental: quando as pessoas são ouvidas e se sentem envolvidas, existe uma maior probabilidade de se comprometerem com a empresa, já que ajudaram a moldá-la.

O fato é que, com toda a evolução do mercado e transformações nos ambientes de trabalho, não há mais razão para os líderes tomarem decisões com base apenas na parte do problema que conseguem enxergar. Ao expandirem sua visão, é possível impulsionar a criação de valor e tomar decisões de maneira muito mais eficiente.

 

Consulte um Especialista. Agende uma visita.

Deixe uma resposta