Sobre o Propósito de Sua Empresa

No começo da década de 1930, carros na Europa eram luxo, mesmo para os abastados. Então, em 1933, Ferdinand Porsche lançou o carro do povo: o Volkswagen. O objetivo era melhorar a vida das pessoas por meio de engenharia avançada, oferecendo carro a todos um carro acessível e de alta qualidade. O carro do povo repercutiu ao longo do século, e a Volkswagen cresceu e prosperou.

Então, a liderança da Volkswagen estabeleceu um novo objetivo global: tornar-se a maior montadora do planeta até 2018. Isso em 2007. Embora o objetivo tenha sido alcançado três anos mais cedo, ninguém duvida agora – após escândalo das emissões – que, ao perder de vista seu propósito maior, a Volkswagen acabou perdendo muito mais do que o seu caminho.

Um case para a história das corporações.

Muitos líderes, hoje, focam nos aspectos práticos dos fins e dos meios, em vez da questão mais distante e abstrata do porquê. Mas há custos para essa miopia, como o exemplo da Volkswagen deixa claro.

Quão forte é o seu propósito? Ele é sólido o suficiente para guiá-lo através de tempos de incerteza?

Faça um teste de estresse com ele respondendo às seguintes perguntas:

. O seu propósito é específico o suficiente para ser defendido?

. O que está determinado e o que pode mudar?

. Qual é seu plano para defender seu propósito, apesar das tentações de curto prazo?

. O propósito da organização está ligado ao seu?

Quando você perde o propósito, corre o risco de se tornar irrelevante. É o que vemos hoje: muitas organizações perderam sua lógica e estão numa crise existencial fortíssima. Do outro lado, há empresas que sequer dão lucro e fazem todo o sentido. São companhias com as quais os consumidores querem ter uma relação, estar próximos, partilhar não somente produtos e serviços, mas valores. Isso faz toda a diferença.

Hoje temos um consumidor com mais poder, mais capacidade de escolha, e condições de buscar mais informações sobre a organização com a qual está trocando produtos e serviços. Ele está muito focado nessa questão de escolher quem partilha uma plataforma de valores comum com ele.

O desafio para busca do propósito

O maior de todos é a liderança. Talvez não tenhamos líderes preparados para viver esse novo paradigma e afrontar os anteriores, como a questão do retorno aos acionistas. É a liderança quem irá passar o propósito para toda a organização, desde a recepção ao vendedor externo. O desafio começa na mudança da forma de ver todo o negócio. Não é apenas mudar a maneira das pessoas trabalharem.

O propósito corporativo responde o porquê para a organização. Mas, e para o colaborador? Qual é a ligação entre a sua história pessoal e a história contada sobre sua empresa? Uma das chaves para garantir a conexão é concentrar-se no seu legado. O legado de propósito carrega a sua marca pessoal como líder. Conforme você o transmite, ele muda, mas mantém suas raízes na sua contribuição e naquilo que as gerações anteriores deixaram para você.

Sabemos que os executivos de hoje precisam lidar com todos os tipos de pressões imprevisíveis de curto prazo. E, no entanto, acreditamos que conforme as organizações enfrentam ventos desfavoráveis, o propósito se torna ainda mais importante, e não menos. Isso porque os fins e os meios dos negócios terão de mudar com mais frequência em um mundo volátil. Isso deixa o propósito, o porquê, como a bússola primária para navegar nas decisões-chave.

 

Converse com um Especialista. Agende uma visita.

Deixe uma resposta